Quem sou eu

É difícil falar de si mesmo e acho um pouco desnecessário ficar detalhando minha vida pessoal aqui, pois o objetivo da criação desse blog não é esse e sim mostrar conteúdo voltado game World of Warcraft, mais especificamente sobre a classe dos priests. Mas como todo blog tem essa seção sinto-me na obrigação de contar algo sobre como cheguei ao mundo dos mmo e assim ao WoW.

Jogar no PC é uma paixão que começou, quando tive acesso ao 386 SX do meu primo, naquela época o jogo do momento era Wolfenstein 3D, o pai dos FPS (First Person Shooters). Assim uns 2 anos depois tive acesso ao meu primeiro PC, um 486DX4-100mhz, que na época era um privilégio ter um desses. Rodava DOOM e DOOM 2 e Heretic, tranquilamente. Não posso dizer se na época os FPS eram o meu tipo de jogo favorito porque era simplesmente uma febre, ninguém jogava outra coisa. Até que algum tempo depois houve um lançamento excepcional “Warcraft 2 Tides of Darkness”, aquele estilo de jogo era novo e sempre quis experimentar, então começou o meu acesso a saga que ainda está no meu sangue até hoje. Mas naquela época eu não fazia idéia alguma que Warcraft iria fazer sucesso algum dia, parecia mais um jogo com vídeos bem feitos, proporcionados pelo grande espaço do CD-ROM. Então naquela época tive que adquirir um. Sim meus amigos, meu 486 tinha CD-ROM. Com isso os FPS foram perdendo espaço para os “Real Time Strategy” e Age of Empires e Warcraft 2 rulavam.

Tudo ia muito bem até o lançamento de Diablo. O RPG que jogou o nome da Bizzard nas alturas. Meu 486 passou a miar com os gráficos 2d de diablo e tive que adquirir um novo PC. Dessa vez meu primeiro com CPU AMD, o K5 com uma placa de vídeo DIAMOND de 4mb. Rodava diablo que era uma beleza. Foi minha primeira incursão nos RPG, estilo Hack’n Slash nos PC’s. Acredito que foi o ancestral que mais influenciou os MMO’s estilos medieval jogados hoje.

A partir daí vamos pular pra Diablo 2 com minha primeira experiência jogando em rede em modo cooperativo, e algum tempo depois veio o Warcraft 3. Como na época estava sem grana tive que me contentar em jogar as campanhas e nada de Battle.net. Com o tempo Warcraft 3 foi virando febre e jogar em rede foi ficando cada vez mais comum. Já tinha uma rede em casa que conectava meu micro o do meu irmão e assim podíamos jogar multiplayer a vontade.  Com a popularização das LAN Houses veio junto a febre pelo DotA, o MOD de Warcraft 3 que era mais jogado que o próprio jogo em si.

Minha primeira experiência no mundo dos MMO’s  começou com “Mu online” (Que derrota! O passado te condena). Nessa época ainda tinha internet 56k e era o único jeito de jogar online. Mu conseguia cumprir seu papel até que de forma aceitável na net discada mas era um MMO onde o Grind parecia não ter fim. Até que o comentado Word of Warcraft desse as caras eu já estava odiando Mu e preferia jogar diablo 2 na Battle.net.

Foi quando alguns colegas de trabalho e companheiros de jogatina começaram a comentar sobre o WoW. Já era meados de 2005 quando vi os trailers da jogabilidade de WoW e assim baixei o cliente (já tinha banda larga na época) e junto com meus colegas experimentamos um server privado, somente pra ver como era. Mesmo com o server privado sendo um lixo, cheio de bugs, deu pra ter uma noção de como aquele jogo era bem feito, assim compramos o cd-key original, na época pelo mercado livre mesmo, e começamos a jogar em server oficial.

Desde então estamos lá até hoje, Warsong. Deveria se chamar BRAsong diante da praga de brasileiros que populam o servidor.

Criei um hunter e comecei a levelar, achei a experiência de fazer quests extremamente interessante e daí pra frente foi só esse game.

Hoje aguardo por um outro jogo que consiga superar o WoW, mas infelizmente não consegui deixar de jogá-lo, sempre tento incursionar em outro universo(EVE, Warhammer, Age of Conan)mas sempre acabo voltando.

E hoje estou lá fazendo as primeiras raids do Wrath of the Lich King.

Warsong

Mesophitos

Holy Priest 80

For the Horde!!

 

Sobre o Autor

O nome Mesophitos nasceu a partir de um livro de botânica, na verdade o nome correto em português é mesófito, é a região de um vegetal que é o meio de ligação da raíz com o caule. Sim parece um pouco de exagero, mas na época que ele foi criado não se podia pagar pra trocar de nome, o nome era realmente definitivo, precisava ser escolhido como o nome de um filho.