Archives for Heal category

Aproveitando o post do nosso amigo Matticus falando sobre isso, como ele mesmo disse essa spec é muito interessante.

Na mesma onda do sistema de healing do Warhammer, a spec usa o dano do smite para curar.

O Atonement é um dos curiosos novos talentos na árvore de discipline do Cataclysm. No WoW nenhum healer que se preze já teve essa experiência e com certeza essa spec será ignorada por muitos, pela mudança na jogabilidade. Mas acredito que seja uma spec bem interessante de ser utilizada em raid heal.

Como funciona?

Basicamemente deve-se atacar um target hostil com o Smite. Enquanto você acerta o alvo com Smite, o Atonement é ativado e cura no valor de 100% do dano todos os friendly players dentro do range de 8 yards do target hostil. (Lembrando que a porcentagem de heal assim como o range podem mudar até a chegada do Cataclysm).

Priests  level 80
Priests  level 85

Seguem os talentos chave para a spec:

Atonement: Esse é o talento principal, o mais importante. Numa das beta builds anteriores o Atonement dava um heal de 60/120% do dano. Na beta build atual, foi nerfada para 40/80%. Agora no PTR para o patch 4.0.1, tivemos um buff para 50/100%.

Archangel e Evangelism: Esses talentos ajudam no dano e recuperação de mana stackando a cada dano do smite.

Divine Aegis: SIM! As bolhas irão aparecer também nos heals do Atonement.

Outros talentos da árvode disc podem ser usados normalmente, escolhendo os que melhor se adaptam a sua jogabilidade.

Glyphs

Recomendações de Glyphs para aumentar a eficiência da spec

Glyph of Divine Accuracy: Nós healers sempre sofremos com a falta de hit de nossa gear, então esse Glyph vai ajudar bastante, pois sem hit, não há dano e consequentemente não há a cura que estamos querendo.

Glyph of Smite: O DoT do Holy fire é bem curto, mas 20% a mais de dano é 20% a mais de heal.

Esses dois são os principais e o melhor que se poderia recomendar. Entretanto eu também usaria:

Esses são os Glyphs padrão para serem usados na árvore de discipline.

Rotação e uso da Spell

Comece com um Holy Fire , seguido de um Smite. Se você tiver sorte conseguirá castar 4 smites até que o DoT tenha sumido. É necessário ficar de olho no mana. Deixe sempre stackado o Evangelism no full. Usando o Evangelism junto com o Glyph of Smite o dano aumenta demais. Por isso Holy Fire up sempre.

Uma vez que você note uma perda de cerca de 20% de mana, Use o Archangel e instantânemente recupere o mana perdido. E continue com a rotação.

Você ainda deverá utilizar os seus outros heals de priest. Não seja extremista e ache que healar com o smite seja o único recurso que irá precisar porque não vai ser assim. O foco principal dessa build é esse, mas lembre-se que você pode muito mais. Use sempre seus shields e instant casts lembre-se que acima de tudo você é um Discipline Priest.

Se você estiver em um grupo pequeno 5 men ou 10 men, Sempre preste atenção no seu próprio life e no life dos ranged que estão distante dos melee. Lembre-se que o heal tem range de 8 yards do alvo do smite, quem estiver longe do alvo não vai receber esse heal.

Numa raid você poderá sempre usar essa vantagem a seu favor. Você seria o “Smite Priest” aquele que é dedicado ao heal dos melees. O que significa que o foco do esforço dos demais healars sejam os ranged dps, outros healers e um adicional dedicado ao tank.

Desvantagens

  • Spec com heal limitado a bosses que  permitam o dano melee full time. Você não deveria estrear essa spec no Deathwhisper ou Saurfang por exemplo. Nessas horas é que o papel de Discipline Priest vai ser mais exigido de você.
  • Pelas constantes mudanças ocorrendo no ambiente de desenvolvimento não sabemos se essa spec poderia realmente ser viável, nunca se sabe, mas um Nerf violento pode vir e jogar o bônus do Atonement “to the ground baby”

Quando a morte é magnética.

morreu1

Nunca deixamos de topar com essas situações em uma raid onde algumas pessoas se acham o Super-Homem, ou o Wolverine ou até mesmo Jesus Cristo e acabam praticamente se matando por pura falta de bom senso; E ainda assim perguntam porque não foram healados. Então resolvi tomar a iniciativa e citar alguns motivos para você atrair a morte mais fácil e assim facilitar o trabalho dos healaers. Isso mesmo! Se você fizer uma dessas cagadas não esperem por heal pra te salvar porque ainda não existe uma habilidade no jogo chamada “Miracle”.

  • Melee DPS na frente do Mob sem razão aparente, tomando Cleave ou outro dano em forma de cone.
  • Warlocks que usam Lifetap durante as lutas e têm preguiça de sentar pra comer.
  • DPS casters que insistem em começar a castar toneladas de spells antes do tank alcançar o Mob.
  • Melee DPS que gosta de tankar.
  • Tanks dando pull com healer sem mana.
  • Pets que roubam aggro.
  • Hunters que pegam aggro e não usam Feign Death

Essas são algumas razões para não ganhar uma curazinha. Resumindo a lista acima, qualquer atitude onde você não procura minimizar o dano que você está tomando é o caminho para morte e possivelment nós healers não vamos curar, porque isso seria o mesmo que apoiar o erro. Todos os erros listados acima são erros básicos não é nada novo, mas mesmo depois da segunda expansão do WoW vemos isso acontecer incontáveis vêzes. Pessoalmente eu não gosto de deixar ninguém morrer, mas não tem jeito, para muitos é só morrendo que se aprende.

Nós vemos o seu life antes de você

Inspirado pelo WowInsider sinto-me no dever de postar sobre uma situação chata que sempre ocorre em algumas Raids: “Pessoas pedindo Heal”.

Não é difícil acontecer, pelo menos alguma vez em alguma party/raid você já deve ter se deparado com algum desesperado gritando pedindo heal.  Seja no group chat ou no Ventrilo. Acho que o cenário para que essas situações ocorram na grande maioria das vezes são causadas por DPS’s que teimam em roubar o aggro do tank. Nesses casos, é claro, necessitamos priorizar o Heal para o tank, não adianta gritar, nós estamos lá vendo o life de todo mundo, 99,99% do tempo, com 99,99% de concentração. Se o seu life estiver baixo nós sabemos muito antes de você. Seu heal irá chegar assim que possível e se for possível. lembre-se que se o Tank morrer, todos morrem. É claro que nós Healers não devemos chegar ao extremo de healar somente o Tank em uma party, salvo em casos em que isso seja obrigatório, como heal de Main tank em raids e em alguns Bosses.

Esse post serve mais como um aviso de utilidade pública, não há a necessidade de gritar com seu Healer, o papel dele é monitorar o seu life, ele sabe que você está morrendo e vai fazer o possível para manter você vivo porque quase sempre a morte de outros causa a morte do próprio healer.

Por que ser um Priest?

wow20priest

Confesso que no início quando criei meu priest estava pensando em um char que pudesse equipar o mais rápido possível, digo isso porque na época, antes do Burning Crusade, os priests eram sem dúvida a classe mais requisitada para healar. lembro-me inclusive que quando um Shaman ou Druida Resto eram chamados nas parties geralmente alguém do grupo sempre se manifestava desconfortado. Naquela época as classes híbridas sofriam um certo preconceito quando tinham sua build para curar.  A Blizzard desde o início na luta para balancear as classes. Como na época o server apresentava uma crise de “Helaer shortage” achei bem oportuno criar um priest. Classe bem requisitada = muitas runs em instancias = muitos drops.

Até que começou o primeiro percalço.  Sim, adivinhou, “Upar”. O Priest, até certo ponto é a classe caster que começa com pouco dps e não podemos contar com habilidades melee. Temos heal, mas batemos pouco e ainda dependemos crucialmente do mana. É claro que quando temos acesso aos primeiros talentos logo tentamos corrigir essas fraquezas, mas ainda assim devo dizer que foi um leveling demorado que requeriu muita paciência. Confesso que pensei em desistir dele várias vezes, mas até que com o tempo fui me apegando ao char e enxergando cada vez mais suas qualidades.

Utilizar a build Shadow foi sem dúvida crucial, qual priest nunca comemorou pra pegar o ponto de talento que faltava para a Shadowform. Aí foi só alegria depois, Vampiric Embrace + Shadowform era a combinação ideal que faltava para acelerar esse leveling que até então tinha sido um suplício.

Foi uma festa quando dinguei 60. Foi então que eu percebi que meu alt priest, já não era mais alt (Meu main era um hunter que já estava bem equipado na época).

Chegou então a hora de respecar pra build de holy e começar a equipar para as raids e foi a partir daí que comecei a ver o papel importante dos healers e como a responsabilidade de manter todos vivos faz com que você se envolva ainda mais. Essa fase também não foi fácil, vi que a vida de healer não tem nada de maravilhoso. A culpa de um wipe quase sempre recai sobre o healer, mesmo quando o tank é retardado e/ou os dps roubam o agro. Mas com um pouco mais de experiência e com bons equips esse tipo de coisa passou a não me incomodar mais. Há sempre aqueles que sabem reconhecer o seu valor dizendo  -””Nice Heals!!”” no final de uma luta demorada ou com muitos mobs batendo em todo mundo ou mesmo com um tank noob.

Bom pessoal vou parar por aqui, isso já tá extenso demais. Seja bem vindo ao blog e espero que as informações aqui sejam úteis pra nós.

 

Sobre o Autor

O nome Mesophitos nasceu a partir de um livro de botânica, na verdade o nome correto em português é mesófito, é a região de um vegetal que é o meio de ligação da raíz com o caule. Sim parece um pouco de exagero, mas na época que ele foi criado não se podia pagar pra trocar de nome, o nome era realmente definitivo, precisava ser escolhido como o nome de um filho.